Partilhar
quarta-feira, julho 05, 2006

mil novecentos e seis dias na blogoesfera

Completa-se hoje uma caminhada de 3 anos, mil e noventa e seis dias, da Oficina das Ideias pelas veredas da Blogoesfera, caminhada que representou uma partilha de saberes e de sentires, igualmente, de sabores e de cheiros, em constante enriquecimento.

Caminhada curta em termos cósmicos e universais, mesmo na bitola da vida humana, mas plena de acontecimentos, do estabelecimento de laços de amizade e afectos, no criar de cumplicidades e do estreitar de culturas, nos escritos e nas imagens.

Neste tempo de balanço difícil se torna referenciar tantas e tantas amizades criadas e desenvolvidas, ora sombra fresca e acolhedora, ora luminosidade quente e bonançosa do espaço da Oficina das Ideias.

Contudo não poderemos deixar de referenciar o primeiro impulsionador do lançamento da Oficina e que ainda se mantém activo na blogoesfera: o João Carvalho Fernandes, do blogue Fumaças.

Dois companheiros de caminhada que nos têm acompanhado desde o primeiro momento: o Blogger, espaço de alojamento concedido e editor eficaz e o Olho de Lince, que nos tem enriquecido os textos com as suas fotografias de eleição. Pela sua fidelidade e companheirismo a merecida referência.

Cumplicidades mil, dentro e fora da Blogoesfera, algumas das quais não resistiram ao tempo que passa e deixaram de estar presentes com os seus excelentes trabalhos, participando em parcerias com a Oficina das Ideias muito frutíferas:

Pedro Gomes, do Sintra-Gare eu diria, o impulsionador do nosso pré-blogue;
João Tunes, do Água Lisa, escritor inspirado e inspirador
Lualil, do Traduzir-se... (antes de Entre o Sono e o Sonho), a Escritora companheira de muitas caminhadas;
Cathy, a doce bailarina do Bailar das Letras, cúmplice na defesa da Literatura Portuguesa;
Marley, do Segredos de Deméter, parceira em muitos projectos inovadores na Blogoesfera;
São, do EspectacológicaS, companhia no caminhar na Blogoesfera;
Jacky, do Amorizade, uma maravilhosa amoramiga;
Claudia P, do Meias Intimidades, a sua escrita e arte são muito inspiradoras;
Alay, de Caracas, Venezuela que nos presenteia com a sua afectividade;
Ligia, de São Paulo, comentadora de mil afectos sempre presente.

Uma referência muito especial ao blogue Fraternidade, do meu amigo e compadre Fernando Bizarro, de quem infelizmente recentemente perdemos o convívio.

No Sábado, 5 de Julho de 2003, às 16:49 horas. É editado o primeiro post da Oficina das Ideias, intitulado “No princípio éramos Lusitanos”. Timidamente e com a modéstia que sempre foi apanágio da Oficina damos os primeiros passos na Blogoesfera.

Os três primeiros posts publicados na Oficina das Ideias “No princípio éramos Lusitanos” – “Lenda da Capa-rica das acácias em flor” – “Corpo de Mulher. Teus olhos” apresentaram, se não de forma explícita, de forma implícita o estatuto editorial do Oficina das Ideias que até hoje se manteve: textos e imagens próprios e originais, a temática da cultura de um Povo e da defesa da região da Praia do Sol e desenvolvimento dos afectos e do muito querer.

Quando o Oficina das Ideias comemorou o seu primeiro aniversário escrevemos: “Ao comemorar um ano de presença na blogoesfera vou eximir-me a tecer quaisquer comentários técnicos, de filosofia da blogoesfera e, até mesmo os estatísticos irão ser reduzidos ao mínimo. Destaque vou dar aos afectos, aos quereres e sentires, que este ano trouxe até mim.”

No segundo aniversário escrevíamos: “O segundo ano de permanência na blogoesfera, de forma continuada com posts diários, em nada alterou o caminho referido numa permanente procura da harmonia, como fonte de resolução dos sérios problemas sociais com que somos confrontados e temos responsabilidade de ajudar a resolver”.

Na linha do tempo os acontecimentos sucederam-se com a velocidade a que se desloca o Universo. Saldo extremamente positivo, aqui e ali salpicado com um sobressalto ou com uma preocupação. Mas o caminhar inexorável do tempo tudo torna passado, perfeito ou mais que perfeito, deixando para o sonho o futuro. O Oficina das Ideias nunca poderia deixar de espelhar tal situação.

No espaço, o planeta Terra foi, por agora, o limite. Mais do que a lusofonia, vivemos o amplo espaço da cultura e da língua portuguesa. O Oficina das Ideias contribui modestamente, mas contribuiu, para alargar o espaço dos afectos. Do Brasil, da Espanha, da Venezuela, da Argentina, do Chile chegou diariamente o afecto e a amizade em português e em castelhano. De Portugal, o carinho próprio do nosso Povo.

Pela segunda vez na nossa vida de “operários” agora do Oficina das Ideias, antes na Oficina das Comunicações sentimos que não há fronteiras políticas, em tudo o que o termo contém, com a força da afectividade.

A TODAS as Amigas e a TODOS os Amigos que connosco quiseram fazer este caminho aqui deixamos o nosso OBRIGADO.


QUADRO DE HONRA

Todas as Amigas e Amigos

Comments:
Parabéns1Que continue crescendo,partilhando,agregando,e pulverizando o mundo com coisas boas.
Ligia
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Três anos é muito tempo, mas assim até dá gosto. Que continue sempre a enriquecer-nos com a escrita e a imagem, mas sobretudo com o calor humano que nos chega via net.
Um abraço muito grande.
 
parabéns,...e foi assim que nasceu uma"LANTERNA CHINESA".Beijinhos
 
Querida Lígia. Na partilha se encontra o verdadeiro valor das coisas. Um beijo.
 
Querida Guida. Todo o valor, todo o prazer de fazer as coisas se encontra na amizade daqueles a quem a partilha é dirigida. Um beijo.
 
Minha Querida Lila. É mesmo... e nesta comunhão, nesta partilha, nesta amizade e amor se vão construindo as veredas da vida. Beijinho.
 
Algo atrasado os meus parabéns!

Um grande abraço
 
meu querido,
mais mil..milhões.. são momentos de rara beleza!!
Parabéns! continuas com o mesmo encanto da primeira vez!
beijos
 
Amigo João. Nunca é tarde demais para a festa. Um abraço.
 
Doce Lualil. Te agradeço as palavras, a companhia e a inspiração. Beijinho.
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?